Sucessor do Passat e rival do Model 3. Primeiros detalhes do Volkswagen ID. Aero

Antecâmara do ID.7, o Volkswagen ID. Aero mostra-nos o que podemos esperar da primeira berlina elétrica da Volkswagen que chega em 2023.

Depois do hatchback, dos SUV e até do monovolume, a «família ID» prepara-se para receber uma berlina e o Volkswagen ID. Aero dá-nos uma ideia muito exata daquilo que podemos esperar.

Ainda com o apelido de «pré-produção», a verdade é que o ID. Aero é a antecâmara do sucessor elétrico do Passat (provavelmente designado ID.7) cuja chegada está prevista para a segunda metade de 2023.

O primeiro destaque do ID. Aero — principalmente em relação aos restantes elétricos da Volkswagen — é a sua reduzida altura que, em associação com as suas linhas aerodinamicamente apuradas, resulta num coeficiente aerodinâmico de 0,23.

Esta menor resistência à passagem do ar ajuda o ID. Aero a anunciar a maior autonomia proporcionada por qualquer um dos elementos da «família ID». Equipado com uma bateria de 77 kWh, a berlina germânica promete percorrer até 620 km com uma carga completa.

Tipicamente Volkswagen

Visualmente, o Volkswagen ID. Aero não esconde os «ares de família». À frente temos uma barra de iluminação que une os faróis e que apenas é interrompida pelo logótipo da Volkswagen. Já na traseira temos outra barra de iluminação, esta vermelha, que surge inserida numa máscara negra.


Ainda no campo da estética, o ID. Aero destaca-se pelo discreto lábio na traseira (com funções aerodinâmicas), pelas jantes de 22” com desenho de turbina e ainda pelas superfícies táteis e iluminadas que cumprem as funções de puxadores das portas.

Espaço não vai faltar

Como em todos os elementos da «família ID», a plataforma MEB tem uma configuração de alongada distância entre-eixos e projeções de carroçaria curtas.

Isto resulta num interior muito amplo, algo que já se verifica no ID.3, cujo comprimento exterior é o mesmo do Golf mas que oferece quase o mesmo espaço interior do Passat, cuja distância entre-eixos é apenas 5 cm maior do que a do Golf.

A carroçaria de quatro portas deverá medir quase 5 metros, ou seja, será cerca de 10 cm mais comprida do que a do Arteon.

Ainda não foi mostrada qualquer imagem do interior, mas há poucas dúvidas de que o topo da gama elétrica da Volkswagen irá representar um óbvio upgrade face ao que conhecemos nos restantes ID, apresentando materiais mais agradáveis e condizentes com o seu posicionamento na gama do construtor alemão e no próprio mercado.

O que esperar

Apesar de não terem sido divulgados quaisquer dados técnicos com exceção da capacidade da bateria, é de esperar que o modelo antecipado por este ID. Aero se apresente com variantes de tração traseira e às quatro rodas.

Também assegurado está o surgimento de uma versão mais potente com a designação GTX. Afinal de contas, a Volkswagen revelou que todos os modelos da «família ID» teriam uma variante GTX.

O modelo que deverá ser conhecido como ID.7 vai começar a ser produzido na China ainda no primeiro semestre do ano e vai chegar em duas variantes, uma para cada uma das joint-ventures que a Volkswagen detém naquele que é o maior mercado automóvel mundial e também a região do mundo onde se vendem mais carros elétricos.

Já o modelo destinado aos mercados europeu e norte-americano será fabricado em Emden, na Alemanha, poucos meses mais tarde, já na segunda metade de 2023.

 Fonte: Razão automóvel

Pesquisa rápida