Primeiro elétrico da Lamborghini pode chamar-se Revuelto

A indústria automóvel encontra-se comprometida com eletrificação e a regra (quase) não admite exceções. Prova-o a Lamborghini, com o “Direzione Cor Tauri”, nome de um programa que tem como objetivo, precisamente, reduzir as emissões de CO2 em 50% até 2025.

Para cumpri-lo, a marca italiana do Grupo VW planeia um pacote de investimentos de mais de 1500 milhões de euros. O plano tem três fases: na primeira, em 2022, produção de motores a gasolina ainda mais potentes para versões novas de Huracán, Aventador e Urus, incluindo dois V12; na segunda, em 2023, no 60.º aniversário da marca, lançamento do primeiro híbrido fabricado de série e, em 2025, conclusão da eletrificação da gama e introdução do quarto automóvel, que será 100% elétrico… e que pode até já ter nome!

A Lamborghini registou recentemente no Instituto de Propriedade Intelectual da União Europeia (EUIPO) os direitos sobre o nome ‘Revuelto’, que a imprensa italiana atribui ao futuro superdesportivo da marca de Sant’Agata Bolognese, o primeiro movido exclusivamente a baterias.
O Revuelto pode assumir a configuração de GT com 2+2 lugares, numa reinterpretação moderna do conceito do Lamborghini Espada.

Fonte: Motor24


Pesquisa rápida