Há um novo Subaru WRX

O novo Subaru WRX tem uma nova plataforma, um novo motor — ainda boxer — e traz com ele uma caixa manual. Fiquem a conhecê-lo.

É impossível não reparar na “armadura” a negro que contorna os arcos de rodas retilíneos e a base da carroçaria que o novo Subaru WRX exibe, como se fosse um qualquer crossover.

Se não é o primeiro sedã a herdar genes visuais dos crossover — houve um Volvo S60 Cross Country e hoje temos um Polestar 2 —, vê-lo associado ao carro cujo legado recua ao tempo dos lendários Impreza WRX STi, é uma visão estranha. A entrada de ar sobre o capô, por outro lado, é mais familiar, mas a típica asa traseira que costumava adornar o WRX e antecessores peca pela sua ausência, surgindo no seu lugar um mais discreto spoiler traseiro.

A começar pela sua plataforma, a Subaru Global Platform (SGP), estreada pelo Impreza em 2016 e que já serve de fundação a praticamente toda a gama do construtor japonês, como o SUV Ascent, ou o Outback.Demarca-se pelo aumento da rigidez à torção em 28% e dos pontos de ancoragem da suspensão em 75% que, de acordo com a marca, dá ao WRX melhores características ao nível da condução e comportamento. Destaque ainda por a SGP permitir um centro de gravidade mais baixo e pela fixação da barra estabilizadora traseira diretamente à carroçaria e não à sub-estrutura como anteriormente, reduzindo os índices de rolamento.

Também o motor é novo. Ainda mantém-se fiel ao boxer de quatro cilindros e ainda continua longitudinalmente montado à frente, mas recorre agora ao FA24F, com 2,4 l de capacidade e turbo já usado no Ascent e Outback.

No caso do novo Subaru WRX, ganhou alguma potência, debitando um máximo de 275 cv (264 cv nos modelos mencionados), mas perdeu um pouco de binário, fixando-se nos 350 Nm (contra os 376 Nm). A marca japonesa não divulgou ainda dados relativos à sua performance.

O boxer está acoplado a uma caixa manual de seis velocidades – uma opção cada vez mais rara hoje em dia – ou, em opção, a uma automática denominada Subaru Performance Transmission que garante, diz a Subaru, passagens até 30% mais rápidas a mudar de relação para cima e até 50% mais rápidas a reduzir.

By Razão Automovél


Pesquisa rápida